sexta-feira, 24 de julho de 2015

Li até a página 100 e... #2 - Diga aos Lobos que Estou em Casa

Oi gente! Tudo bem? O post de hoje é uma "coluna" que fiz um tempinho atrás, criada pela Estante Lotada, e que dá a oportunidade de vocês acompanharem o que ando lendo, o que estou achando no começo da leitura e blá blá blá! O livro de hoje é Diga aos Lobos que Estou em Casa da Carol Rifka Brunt.





PRIMEIRA FRASE DA PÁGINA 100:
"-Ótimo - eu disse."
DO QUE SE TRATA O LIVRO?
Uma menina de 15 anos, a história é passada no século passado, que tinha uma ligação indiscutível com o tio e padrinho, Finn, mas ele acaba morrendo em decorrência de AIDS. Ela vive com os pais, que são contadores, e a irmã Greta, dois anos mais velha que June. As duas já tiveram uma relação melhor. Um "amigo" do tio dela aparece e quer se aproximar da June, com a alegação de que só os dois sabem como é perder o Finn de verdade.
O QUE ESTÁ ACHANDO ATÉ AGORA?
Leitura anda lenta... Mas a história e o ponto abordado pela autora tem tudo para serem espetaculares.
O QUE ESTÁ ACHANDO DA PERSONAGEM PRINCIPAL?
Estou imparcial com a June, por enquanto ela não tem nada de tão especial para ter me conquistado, mas acho que pelo fato de ter perdido alguém muito especial pra ela, vai continuar a ficar na defensiva perante as pessoas e sinto que o coração dela vai ser amolecido. 

MELHOR QUOTE ATÉ AGORA:
"A razão humana é capaz de justificar qualquer mal; é por isso que não devemos depender dela."



VAI CONTINUAR LENDO?
Simmmmm. Apesar da leitura não estar fluindo quero muito descobrir o porquê desse título do livro. Até porque amo os títulos que possuem uma metáfora por trás "das letras". 
ÚLTIMA FRASE DA PÁGINA:
"'Este velho homem, última pintura vendida por Weiss e talvez sua mais conhecida, é um autorretrato do artista usando um casaco de lã largo sobre o torso nu.'"

 photo AssinaturaPost21_zps771a3c15.png

Nenhum comentário:

Postar um comentário